Tags Moby Dick

Moby Dick, a baleia

Herman Melville nasceu em 01 de agosto de 1819 em Nova York, e morreu em 28 de setembro de 1891, Nova York.

Herman Melville

O livro Moby Dick é a obra prima do autor norte americano Helman Melville, uma extraordinária metáfora da condição humana. Na longa viagem do navio Pequod, a tripulação está interessada em enriquecer rapidamente, enquanto o capitão Ahab está obcecado com a captura do “monstro”.
Originalmente foi publicado em 1851 em três fascículos com o título de Moby DickA Baleia em Londres e ainda no mesmo ano em Nova York em edição integral. Moby Dick teve somente cerca de 3 mil cópias vendidas enquanto Melville estava vivo. O livro foi revolucionário para a época, com descrições rebuscadas e imaginativas das aventuras do narrador – A primeira frase de Moby Dick é uma das mais conhecidas da literatura norte-americana: Call me Ishmael – “Chamai-me Ismael”.

O livro não segue uma narrativa linear, que constantemente é interrompida por Melville. Suas reflexões pessoais e as várias maneiras de escrever:
1) O relato de viajante, puro e simples;
2) A crônica de costumes, quando ele descreve cidade de New Bedford ou Nantucket, ou apenas a vida em uma pousada;
2) O texto científico, com a sua classificação dos tipos de baleia;
3) O filosófico, quando entra na alma humana para tentar perceber o que há de estranho no homem, de incongruente ou irracional;
4) O lírico, quando a voz retorna para Ismael, o protagonista desse grande livro.

Os detalhes narrados com o realismo e propriedade por Herman Melville, nascido em 1819 e falecido em 1891 em Nova York. Marinheiro por vocação teve uma vida aventureira em navios mercantes onde escrevia suas aventuras e era capaz de transportar as sensações do leitor ao ambiente descrito, supõe-se que ele seja “Ismael” o narrador da história de Moby Dick.

O livro Moby Dick foi inspirado no naufrágio do navio Essex.

Moby Dick

O livro Moby Dick foi inspirado no naufrágio do navio Essex, comandado pelo capitão George Pollard, no dia 20 de Novembro de 1820, a cerca de 3700 km da costa do Chile, quando um cachalote atipicamente grande destrói o navio.
Thomas Nickerson de apenas 14 anos, viajava no navio Essex e escreveu um relato dramático sobre o ataque, incluindo um desenho e os três meses de sobrevivência em alto mar que se seguiram. O episódio inspirou o livro Moby Dick, publicado em 1851 por Herman Melville e também o livro No coração do Mar escrito por Nathaniel Philbrick.

O livro Moby Dick é a obra prima do autor norte americano Helman Melville, uma extraordinária metáfora da condição humana.

MobyDick

O livro Moby DickA Baleia poderia ter sido um relato de aventura ou um testemunho, visto que vários incidentes com baleias aconteceram neste período.

Originalmente foi publicado em 1851 em três fascículos com o título de Moby Dick - A Baleia em Londres e ainda no mesmo ano em Nova York em edição integral. Moby Dick teve somente cerca de 3 mil cópias vendidas enquanto Melville estava vivo.

Moby Dick

A simbologia

O livro é recheado de simbologias, como na escolha dos nomes dos personagens: Ismael (significa Deus ouvirá) é o nome do primeiro filho de Abraão com Agar, escrava de Sara, sua esposa. Deus havia feito sua aliança com Abraão e Sara que em sua velhice geraram Isaque. Porém, a Ismael foi prometido também que dele sairia “uma grande nação”. Assim como os judeus se consideram herdeiros de Abraão através de Isaque, os árabes se consideram herdeiros de Abraão através de Ismael.

O simbolismo bíblico não para por aí: quando Ismael e o selvagem Queequeg vão embarcar no navio baleeiro Pequod.

o arpoador Queequeg

A ideia é de alguém abandonado à própria sorte, tanto no relato bíblico quanto em Moby Dick. O simbolismo bíblico não para por aí: quando Ismael e o selvagem Queequeg vão embarcar no navio baleeiro Pequod, um mendigo chamado Elias profetiza que aquela viagem terminaria em desastre. Elias é considerado o maior dos profetas hebreus, tão fiel e chegado a Deus que não morre é elevado aos céus num redemoinho; Ahab, o capitão do Pequod, um dos personagens mais complexos da literatura é o nome de outro personagem bíblico: trata-se do Rei Acabe, rei de Israel, coroado no trigésimo oitavo ano do reinado de Asa, rei de Judá. O reino de Acabe durou 22 anos e ele é reconhecidamente o rei mais cruel e incrédulo que Israel já teve e um dos profetas que fizeram frente a ele foi justamente Elias.

O capitão Ahab tem a ideia fixa de encontrar-se com Moby Dick e matá-la.

Capitão Ahab

A história

Ismael, um veterano do mar que decide ingressar na pesca de baleias e viaja para uma região norte-americana especializada neste tipo de pesca, instalando-se na hospedaria “O Espiráculo“, ele conhece Queequeg e embarcam no navio Pequod, barco do capitão Ahab, que tem como único objetivo: Matar a baleia Moby Dick que lhe arrancou uma perna e é tido como um monstro pelos marinheiros que evitam confrontar-se com ele quando o avistam.

A viagem no baleeiro tem previsão de três anos de duração. O interesse da tripulação do Pequod é a obtenção de lucro a partir da pesca de baleias para extração de espermacete, produto com várias aplicações comerciais em óleos para relógios, fluidos de transmissão, lubrificantes de lentes fotográficas e instrumentos delicados usados em grandes altitudes, cosméticos, velas, aditivos em óleos de motor, glicerina, compostos antiferrugem, detergentes, fibras químicas, vitaminas e mais de 70 compostos farmacêuticos. Starbuck, Stub e Flask, são os três imediatos e Queequeg, Tasthego e Dagu, são os 3 arpoadores do Pequod que no percurso, encontra-se com outros navios baleeiros. Durante a viagem, algumas baleias são capturadas, sendo a maioria por Stub. Ismael é um marinheiro que narra com detalhes as caçadas cheias de perigos e faz parte da tripulação do barco de Starbuck, ajudante de Queequeg, seu grande amigo.

O capitão Ahab tem a ideia fixa de encontrar-se com Moby Dick e matá-la valendo-se de várias reflexões particulares para transformar o cotidiano do navio baleeiro num inferno, bem como a pesca em si e as finalidades do trabalho numa gigantesca obsessão.

Moby Dick é um cachalote macho, deformado e carregava consigo diversas marcas de confrontos anteriores em seu corpo mutilado.

Moby Dick

Moby Dick é um cachalote macho, deformado e carregava consigo diversas marcas de confrontos anteriores em seu corpo mutilado. O arpão que acertou o cachalote era sem ponta.

Vem o encontro, começa a batalha e o Pequod é destruído, Ismael é o único sobrevivente e não tem mais nenhuma intenção em voltar ao mar procurar por baleias.

Vem o encontro, começa a batalha e o Pequod é destruído pela baleia, Ismael é o único sobrevivente.

Moby Dick

Curiosidades

Moby Dick é tão importante que influenciou diversas pessoas, artistas e outras obras, em várias mídias. Um exemplo foi de influência marcante na vida de Steve Jobs, o gênio que mudou a maneira como nos relacionamos com a leitura e a música no século 21; O filme Star Trek 2A Ira de Khan, que é primordialmente Moby Dick no espaço. Khan é Ahab e o Almirante Kirk é a própria Moby Dick; O escritor inglês Joseph Conrad abordou os limites do homem em livros como Nostromo, Lord Jim e Coração das trevas; No filme, Na natureza selvagem de 2007, direção de Sean Penn, usa da mesma temática; O filme Mais forte que a vingançaJeremiah Johnson de 1972, com direção de Sydney Pollack, usa referência de Moby Dick logo na introdução quando um narrador repete basicamente as mesmas palavras do início de livro: “Seu nome era Jeremiah Johnson”; O filósofo Albert Camus escreve a obra A Peste em 1940 por influência de Moby Dick; O livro Moby Dick influenciou um conjunto de escritores que criaram o movimento do Transcendentalismo.

A obra Moby Dick de Herman Melville deu nome ao artista de música eletrônica Richard Melville Hall o “Moby” em referência ao parentesco entre o autor da obra e o músico.

 

Share this:

, , , ,

4 Comentarios

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers