Tags ginástica laboral

Ginástica Laboral

Como implantar um programa de Ginástica Laboral

Os princípios básicos de um programa de ginástica laboral para os interessados em implantá-lo em sua empresa estão divididos em seis tópicos.

1. Análise do Local de Trabalho
2.
Análise Cinésiologica nos Postos de Trabalho
3.
Palestra de Sensibilização
4.
Prescrição dos Exercícios
5.
Avaliar a Implantação da Ginástica Laboral
6.
Apresentação de Relatórios

Ginástica Laboral

Ginástica Laboral

1. A análise do local de trabalho – Deve ser baseada em princípios ergonômicos*.
*Ergonomia: a ciência de projetar o trabalho, os equipamentos e local de trabalho para adequá-lo ao trabalhador.

Estar ergonomicamente correto, para que no final do expediente o trabalhador não tenha dores na coluna cervical ou outros efeitos maléficos que uma postura incorreta originada diante de um  computador. Além disso, a intervenção ergonômica facilita a execução do trabalho adequando o ambiente e objetos ao trabalhador.

Ginástica Laboral

Ginástica Laboral

“Melhor condição de trabalho, maior será a produtividade”

2. A análise cinésiologica* – Nos postos de trabalho avalia quais os músculos são os mais requisitados para execução de cada serviço e os tipos de movimentos, atividade mental, atividade visual que cada posto de trabalho exige. É uma análise de extrema importância, porque ela dará parâmetros para a execução da ginástica laboral. Além de revelar se o trabalhador estará propício a ter L.E.R. (Lesões por Esforços Repetitivos) ou algum outro D.O.R.T. (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho).

*Cinesiologia : É a ciência que analisa os movimentos, ela estuda os movimentos do corpo humano. O nome Cinesiologia vem do grego kínesis = movimento + logos = tratado, estudo. A cinesiologia estuda o corpo humano e a sua maneira de movimentar-se.  fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cinesiologia

“Este serviço foca a redução de afastamentos e absenteísmo”

3. A palestra de sensibilização – Garantirá a participação e engajamento dos trabalhadores no programa de ginástica laboral, esclarecendo as dúvidas, abordando temas relacionados à qualidade de vida no trabalho e orientando-os para hábitos de vida saudáveis.

Ginástica Laboral

Ginástica Laboral

“Um funcionário equilibrado e saudável trará mais benefícios e rendimentos para empresa”

4. A prescrição dos exercícios – Será realizada de acordo com cada posto de trabalho, visando aquecer, fortalecer e compensar as estruturas físicas mais utilizadas no dia a dia do funcionário.

5. A avaliação da implantação da Ginástica Laboral – Será conseguida durante as aulas e servirá de feedback*, reconhecendo possíveis transtornos e limitações o que possibilitará melhorias ao programa de ginástica laboral. * feedback (retorno de informação)

6. A apresentação de resultados – Considerar os pontos fortes e fracos do programa que deverão ser apresentados à empresa que investiu no programa após um período de tempo pré-determinado numa prestação de contas do que foi realizado e servindo de base para sua continuidade.

Exemplos de relatórios:

  • Nível de participação dos funcionários (controle de presença – lista de chamada)
  • Índice de ausências, afastamentos e rotatividade.
  • Nível de atividade física dos funcionários
  • Avaliação da qualidade de vida dos trabalhadores
  • Avaliação da percepção e intensidade de dor
  • Estes relatórios podem variar de acordo com as necessidades da empresa.

fonte: http://charllessq.blogspot.com/2011/01/como-implantar-ginastica-laboral-na.html

mcientifica

Share this:

, , , , , , ,

Sem Comentarios

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers