Tags condensador reto

Liebig

Liebig

Nascido em Darmstadt, 12 de maio de 1803 — Munique, 18 de abril de 1873

Justus von Liebig foi um químico e inventor alemão. Filho de um comerciante de anilinas, Liebig tornou-se o grande cientista e um dos maiores professores de química em todos os tempos. Seus experimentos possibilitaram a criação de fertilizantes químicos, sabão, explosivos e alimentos desidratados. Sua contribuição para a humanidade foi extraordinária, além de inúmeras fórmulas e processos para a química orgânica, Liebig criou o conceito do laboratório de química.

Desde cedo Liebig demonstrava imensa determinação, pois dizia aos seus professores que tornaria-se ‘químico’ (numa época em que uma carreira com esse nome nem existia), e achava que a educação na época não era suficiente. Ao ajudar seu pai, Liebig já causava explosões em seus laboratórios caseiros. Aos 17 anos de idade entrou para a Universidade de Bonn, querendo aprender mais. Ao interagir com um dos seus professores constatou que este desconhecia o cálculo para análises minerais, e em consequência decidiu que era melhor continuar seus estudos sozinho.

Liebig

Liebig e alunos

Achando que não encontraria melhores professores em seu país, pediu permissão para o grão duque de Hessen e foi à Paris. Em novembro de 1822 Justus von Liebig se juntaria aos grandes químicos franceses Louis Jacques Thénard, Gay-Lussac, Michel Eugène Chevreul, e Louis Nicolas Vauquelin. Graças às recomendações de Thénard, Liebig foi admitido em um laboratório privado e pôde continuar seus experimentos, apresentando seus trabalhos na Academia Francesa em 22 de março de 1824. Dois dias após a apresentação, Liebig foi nomeado, aos 21 anos de idade, professor extraordinário da Universidade de Giessen, Alemanha.

Apesar de hostilizado pelos demais docentes (não era comum um jovem tornar-se professor), Liebig permaneceu determinado e, convencido de sua própria experiência decidiu montar um laboratório no único edifício disponível da Universidade, um anexo abandonado. Tal laboratório serviria de modelo a todos os demais laboratórios no mundo, sendo que os alunos de Liebig chegaram a se especializar na arte de soprar vidros. Mesmo em condições precárias, Liebig criou fama e atraiu estudantes de toda a Europa e Estados Unidos. Muitos de seus alunos tornaram-se grandes cientistas laureados com o Nobel em física e biologia.

Liebig

Liebig

Um dos fundadores da química orgânica, Liebig aperfeiçoou os métodos de análise dos compostos químicos. Descobre numerosos compostos orgânicos,como o clorálio, o clorofórmio, alguns aldeídos; estuda os ácidos e amidos correspondentes. Ao aplicar a química ao estudo da fisiologia vegetal, Liebig refuta a teoria até então aceita, segundo a qual as plantas absorveriam as substâncias orgânicas resultantes da decomposição de corpos de animais no terreno. Em vez disso, as plantas alimentam-se de alimentos inorgânicos – como o dióxido de carbono da atmosfera e os compostos amoniacais, sendo o terreno tanto mais fértil quanto maior a quantidade de sais de elementos ali encontrados. Essa descoberta redunda em importante contribuição para a agricultura.

Liebig também revolucionaria a produção de alimentos, aplicando princípios da química, chegando à conclusão que as plantas alimentícias cresceriam melhor e teriam maior valor nutritivo se fossem adicionados elementos químicos na mínima quantidade adequada ao seu cultivo. Deste modo, von Liebig chegou à famosa fórmula NPK, que apresentamos abaixo:

NPK
Sigla utilizada em estudos vegetais designa os três nutrientes principais para as plantas, também chamados de macronutrientes.

N = Azoto (ou Nitrogénio)
P = Fósforo
K = Potássio
Estes três nutrientes são vendidos em sacos de adubos ou fertilizantes para fins agrícolas, nas formas de N-P2O5-K2O, divididos em percentagens. Por exemplo, 10-10-10 (equivalente a 10% de N, 10% de P2O5, 10% de K2O), 4-14-8 (equivalente a 4% de N, 14% de P2O5, 8% de K2O), etc. O agricultor ou jardineiro escolhe a composição N-P2O5-K2O do fertilizante consoante as quantidades de nutrientes de que a sua planta precisa.

 

Share this:

, , ,

Sem Comentarios

Condensador

condensador Liebig - condensador reto

condensador Liebig – condensador reto

Condensador Liebig

Tem como finalidade condensar vapores gerados pelo aquecimento de líquidos em processos de destilação simples. Ele é dividido em duas partes: Por onde passa o vapor que se tem interesse em condensar e outra onde passa um líquido (normalmente água) resfriado para abaixar a temperatura interna.
Um vapor aquecido entra e encontra uma superfície com uma temperatura inferior ao seu ponto de ebulição, e então condensa ou liquefaz.
O condensador liebig (reto) deve o seu nome ao químico alemão Justus von Liebig (1803-1873), que foi o primeiro a introduzir, na formação universitária dos químicos, o trabalho prático de laboratório.
Os condensadores são instrumentos que têm aplicação exclusiva na destilação e têm como função condensar (passagem do estado gasoso ao estado líquido) os vapores obtidos na destilação. É um instrumento laboratorial constituído por um tubo de vidro de forma cilíndrica no interior do qual se encontra outro tubo de vidro de menor diâmetro. O condensador Liebig é utilizado nas destilações em que o líquido entra em ebulição mais rapidamente e produz grandes quantidades de vapor, percorrendo o tubo cilíndrico reto.

Condensador Allihn

O condensador Allihn ou  bola, a água é responsável pelo arrefecimento do sistema, circula externamente e o vapor internamente nas “bolas”, escorrendo e sendo recolhido na parte inferior. No condensador bola a água deve ser injetada na parte inferior e recolhida na superior para que a câmara mantenha-se sempre cheia de líquido e torne o equipamento mais eficiente. A ebulição é mais lenta por percorrer as bolas.

Condensador Graham

No condensador Graham ou  espiral geralmente um Balão de destilação é acoplado em cada bocal. O vapor gerado no primeiro balão circula na câmara maior e a água resfriada circula na serpentina. Ao entrar em contato com a superfície resfriada da serpentina, o vapor condensa e escorre pelas paredes internas, sendo coletado no segundo balão. nos condensadores a ebulição é a mais lenta dos três tipos.

 

Share this:

, , , , ,

1 Comentario

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers