Tags cachalote

Cachalote

O cachalotes apesar de ser da família dos golfinhos é considerada pela Comissão Internacional da Baleia (CIB) como baleia. É uma espécie que está vulnerável à extinção. Vive em águas afastadas da costa e faz mergulhos profundos. Não faz migração para reprodução. No litoral brasileiro a espécie é mais encontrada nas águas das regiões Sul e Sudeste. Segundo o Centro de Mamíferos Aquáticos, não é frequente encalhes deste animal.

É o maior cetáceo com dentes e a principal característica do cachalote é a sua cabeça grande retangular, que corresponde até 40% do seu comprimento total.

Cachalote

Características principais: O cachalote é o maior cetáceo com dentes e sua principal característica é sua cabeça grande retangular, que corresponde até 40% do seu comprimento total. Sua coloração é escura e uniforme, indo do cinza ao marrom. A pele do cachalote é enrugada, principalmente na parte posterior do corpo.

Tamanho: Os cachalotes machos podem atingir os 18 metros, as fêmeas raramente ultrapassam os 12 metros.

Os cachalotes machos podem atingir os 18 metros, as fêmeas raramente ultrapassam os 12 metros.

Tamanho do cachalote

Peso: O peso médio do macho é de 45 toneladas e o peso da fêmea pode chegar a 20 toneladas.
Gestação e maturidade sexual: A gestação dos cachalotes dura cerca de 540 dias, 18 meses, nasce apenas uma cria, pesando cerca de 1 tonelada e medem cerca de 3,5 a 4 metros.

Distribuição: Desde os trópicos até às bordas dos bancos de gelo flutuante em ambos os hemisférios, apenas os machos se aventuram a atingir os extremos do norte e sul.

Os cachalotes preferem águas profundas e límpidas, já que nos seus mergulhos em busca de comida gosta de descer a grandes profundidades por longos períodos.

Longevidade: Os cachalotes podem viver até perto dos 80 anos.

Sua coloração é escura e uniforme, indo do cinza ao marrom. A pele do cachalote é enrugada, principalmente na parte posterior do corpo.

Cachalote

Etimologia

A palavra cachalote tem origem em cachola, termo coloquial usado para designar cabeça, no termo gascão (região no sudoeste da França) cachau (dentes grandes) ou ainda no termo catalão quitxalot. A sua designação em língua inglesa, sperm whale, é uma contração de spermaceti whale (baleia de espermacete). Esta baleia tem como característica o fato de possuir na cabeça uma substância cerosa de cor leitosa, o espermacete. A forma e a enorme cabeça do cachalote levaram muitos a descrevê-lo como o arquétipo de baleia.

O cachalote foi categorizado pela primeira vez por Lineu, que em 1758 reconheceu quatro espécies no gênero Physeter. Porém, não passou muito tempo até que os peritos concluíssem que constituíam uma única espécie.

Anatomia e morfologia

A pele do dorso do cachalote apresenta geralmente protuberâncias. Apesar da sua cor cinzenta, pode parecer castanho à luz solar e há registos de cachalotes albinos brancos. O cérebro do cachalote é o maior e mais pesado de entre os cérebros de todos os animais (modernos ou extintos) conhecidos, pesando em média aproximadamente 7 kg num macho adulto.

Os cachalotes têm de 17 a 29 pares de dentes e cada dente pode chegar a pesar 1 kg.

dente de cachalote

Os cachalotes têm de 17 a 29 pares de dentes com forma cônica na mandíbula inferior, cada um com 8 a 20 cm de comprimento, podendo atingir os 25 cm e os 500 gramas de peso. Cada dente pode chegar a pesar 1 kg.

O espermacete é uma substância cerosa encontrada na cabeça do cachalote.

Grafico - Espermaceti

Espermacete

O espermacete é uma substância cerosa e de cor ambar encontrada na cabeça do cachalote. Este termo deriva do latim sperma ceti (com ambas as palavras de origem grega) que significa esperma de baleia (ou mais exatamente esperma do monstro marinho). No entanto, o espermacete não é o esperma da baleia, mas foi erradamente identificado como tal pelos primeiros baleeiros. Foi muito procurado com várias aplicações comerciais em óleos para relógios, fluidos de transmissão, lubrificantes de lentes fotográficas e instrumentos delicados usados em grandes altitudes, cosméticos, velas, aditivos em óleos de motor, glicerina, compostos antiferrugem, detergentes, fibras químicas, vitaminas e mais de 70 compostos farmacêuticos.

Foi muito procurado com várias aplicações comerciais em óleos para relógios, fluidos de transmissão, lubrificantes de lentes fotográficas e instrumentos delicados usados em grandes altitudes, cosméticos, velas, aditivos em óleos de motor, glicerina.

Creme Ponds

Foi muito procurado com várias aplicações comerciais em óleos para relógios, fluidos de transmissão, lubrificantes de lentes fotográficas e instrumentos delicados usados em grandes altitudes, cosméticos, velas, aditivos em óleos de motor, glicerina, detergentes,.

Vela Cera Baleia

O espermacete é encontrado no órgão do espermacete à frente e por cima do crânio da baleia e também na parte frontal da cabeça acima da mandíbula superior. O espermacete é uma substância muito peculiar composta exclusivamente por ésteres e triglicéridos. O órgão do espermacete pode conter até 2000 litros de espermacete.

Uma das funções do órgão do espermacete é servir como órgão de mergulho ou de flutuação. No início de um mergulho, é aspirada água fria que passa pelo órgão do espermacete provocando a solidificação da cera. O aumento do peso específico gera uma força descendente (equivalente a 40 kg) permitindo que os cachalotes possam submergir sem esforço. Durante a perseguição das presas a grande profundidade (mais de 2000 metros) o oxigênio armazenado é consumido e o calor produzido derrete o espermacete, o que permitirá a ascensão mais fácil do cachalote.

Outras hipóteses sobre o espermacete: Uma delas e na qual se inspira a obra de Melville (Moby Dick) é a possibilidade do órgão de espermacete ter evoluído como um tipo de aríete usado em lutas entre machos rivais.

Esta hipótese é consistente com os afundamentos dos navios americanos Essex (1820) e Ann Alexander (1851) devido a ataques de cachalotes com peso estimado em cerca de um quinto do peso dos navios. Além de funcionar como aríete, o órgão do espermacete também funciona como amortecedor.

A outra possibilidade é a de que o órgão do espermacete é utilizado como auxiliar na ecolocalização. A forma do órgão poderá focar ou alargar o feixe de som emitido em qualquer momento, utilizando-o, inclusive, como resposta acústica a comportamentos de seleção sexual.

Respiração

Os cachalotes respiram ar à superfície da água através de um único espiráculo em forma de “S”. O espiráculo está situado no lado esquerdo da parte frontal da cabeça. Respiram 3 a 5 vezes por minuto quando em repouso, aumentando esta frequência para 6 a 7 vezes por minuto após um mergulho. O sopro consiste de um único e ruidoso jorro de água que pode elevar-se até 15 metros sobre a superfície da água, apontando para frente e para a esquerda com um ângulo de 45°C.

Alimentação

Os cachalotes alimentam-se de várias espécies, em particular lulas-gigantes, potas, polvo e vários peixes como raias, mas principalmente de lulas de tamanho médio.

Lula X Cachalote

Os cachalotes alimentam-se de várias espécies de cefalópodes, em particular lulas-gigantes, sépias, polvos e vários peixes como raias, mas principalmente de lulas de tamanho médio. Praticamente tudo o que se sabe sobre as lulas-gigantes que vivem a grande profundidade foi descoberto a partir de exemplares encontrados nos estômagos de cachalotes capturados.

Os cachalotes são comedores extraordinários, podendo comer cerca de 3% do seu peso diariamente. O consumo anual total de presas pelos cachalotes em todo o mundo está estimado em 100 milhões de toneladas – Um número muito superior ao consumo humano anual total de todos os animais marinhos.

Predadores

Grupos de orcas frequentemente atacam os grupos de cachalotes fêmea e suas crias, com intenção de capturá-las. Se o grupo de orcas for muito grande, até as fêmeas adultas podem ser mortas. Os grandes cachalotes machos não têm predadores.

População

Em estimativas muito grosseiras os cachalotes variam de 200 000 a 2 000 000 de indivíduos.

Cientistas descobriram em novembro de 2008 no deserto de Pisco-Ica ao sul do Peru, os restos de um cachalote pré-histórico, é o maior fóssil de cachalote já encontrado tem aproximadamente mais de 13 metros e seu crânio 3 metros de comprimento e 1 metro e 90 cm de largura.

Fóssil Leviathan

Fóssil de baleia cachalote gigante é encontrado no Peru

Cientistas descobriram em novembro de 2008 no deserto de Pisco-Ica ao sul do Peru, os restos de um cachalote pré-histórico, é o maior fóssil de cachalote já encontrado tem aproximadamente mais de 13 metros e seu crânio 3 metros de comprimento e 1 metro e 90 cm de largura. O crânio, mandíbula e dentes do predador gigante foram recuperados e preparados, formando o objeto de um estudo conjunto, cujos resultados foram publicados recentemente na revista “Nature e indica que a baleia pertence a um tipo desconhecido de cachalotes.

Os dentes de 36 centímetros de altura e 12 centímetros de largura em ambas as arcadas.

Dentes de cetácios

Os dentes de 36 centímetros de altura e 12 centímetros de largura em ambas as arcadas, são de um poderoso predador com dentes muito afiados matando animais menores da mesma forma que as orcas. Os restos do cachalote foram encontrados na mesma camada do oceano onde pesquisadores já haviam achado um tubarão gigante.

O crânio, mandíbula e dentes do predador gigante foram recuperados e preparados, formando o objeto de um estudo conjunto, cujos resultados foram publicados recentemente na revista “Nature”.

Fóssil Leviathan

O fóssil recebeu o nome de Leviathan Melvillei (grande monstro dos mares em Latim), em homenagem a Herman Melville, autor do clássico “Moby Dick”.

O fóssil recebeu o nome de Leviathan Melvillei (grande monstro dos mares em Latim), em homenagem a Herman Melville, autor do clássico “Moby Dick”.

Desenho Leviathan

 

Share this:

, , , , ,

2 Comentarios

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers