Arquivos para a categoria Equipamentos de laboratorio

Marie Curie

Marie Curie – Física, Química e uma grande Mulher

Maria Sklodowska mudou seu nome para Marie Curie, após o casamento com Pierre Curie. Foi a primeira mulher laureada duas vezes com um Prêmio Nobel; O primeiro de Física, em 1903 dividido com seu marido, Pierre Curie e Becquerel e pelas suas descobertas no campo da radioatividade e o segundo Nobel de Química de 1911 pela descoberta de novos elementos químicos: o rádio e polônio.

Marie Curie

Marie Curie

Maria Sklodowska – Marie Curie, nasceu na atual capital da Polônia, Varsóvia, em 7 de novembro de 1867, quando a cidade fazia parte do Império Russo. Seu pai era professor numa escola secundária. Marie Curie educou-se em pequenas escolas da região de Varsóvia. Em 1881, com a ajuda da irmã, mudou-se para Paris, onde concluiu os seus estudos. Estudando na Sorbonne, obteve licenciatura em física e em matemática. Em 1894 conheceu Pierre Curie, professor na Faculdade de Física, com quem no ano seguinte se casou.

familia Marie Curie

familia Marie Curie

Becquerel

Becquerel

 

Em 1897, após uma gravidez difícil, nasceu sua primeira filha, Irène. Logo depois, com o apoio do marido, Marie Curie resolveu tentar aquilo que nenhuma mulher havia ainda conseguido: um título de doutora em física, pela Sorbonne. O tema escolhido para o doutoramento foi a estranha radiação emitida pelos compostos de urânio, que Henri Becquerel havia descoberto anos antes. Nessa época, não se falava em “radioatividade” – essa palavra só foi inventada em meados de 1898, pela própria Maria Curie.

O trabalho do casal Curie foi sendo gradualmente reconhecido, e já em 1900 eles eram considerados os mais importantes pesquisadores da área. No final de 1903, Marie, Pierre Curie e Becquerel, recebem a medalha Davy da Real Sociedade inglesa e o prêmio Nobel de Física pela descoberta da radioatividade. Fato inédito na época, para uma mulher. Ela tem nessa altura 35 anos. Em dezembro do mesmo ano, MarieCurie recebeu o reconhecimento internacional pelo seu trabalho, ganhando o prêmio Nobel de Física, pela descoberta do polônio e do rádio.

Marie Curie

Marie Curie

O seu livro “Radioactivité” (escrito ao longo de vários anos), publicado a título póstumo, é considerado um dos documentos fundadores dos estudos relacionados com a Radioatividade clássica.

Em 1914 ajudou à fundação do Instituto de Radio, em Paris e foi a primeira diretora do Instituto. Trabalha no desenvolvimento dos raios X com a sua filha Irene. Marie Curie percebeu que os raios X seriam muito importantes e iram permitir detectar balas e facilitar as cirurgias. Como era de extrema importância que os feridos não fossem deslocados, ela inventou também carrinhos de transporte de aparelhos de raios X e treinou cerca de 150 mulheres para trabalharem com esses aparelhos.

Dá-se em 1932 a Inauguração do Instituto do Rádio em Varsóvia. A irmã de Marie, Bronia, assume a direção. Em 1934 os Joliot-Curies descobrem a radioatividade artificial e nesse mesmo ano em 4 de Julho, Marie Curie morre, em Sancellemoz,  de leucemia com 66 anos, causada provavelmente pela longa exposição aos elementos radioativos.
A sua filha mais velha, Irène Joliot-Curie, recebeu o Nobel de Química de 1935, ano seguinte da morte de Marie Curie.

Marie Curie

Marie Curie

Share this:

, , , ,

1 Comentario

Anders Celsius

Anders Celsius

Anders Celsius

Anders Celsius

(1701 – 1744)

Na família de Anders Celsius, a ciência não era assunto estranho. Seu pai e seu avô eram matemáticos e um tio, botânico. O principal interesse de Celsius era a Astronomia. Tornou-se professor dessa ciência em 1 730 e, dez anos depois, foi encarregado de dirigir um observatório recém-construído. Foi o primeiro a estabelecer uma escala para classificar a magnitude das estrelas com base em medidas mais objetivas que a visão humana.

O trabalho mais conhecido de Anders Celsius, porém, não está ligado à Astronomia, mas sim à medição da temperatura. Em 1742, criou uma escala em que utilizava como pontos de referência a solidificação e a ebulição da água. De início, atribuiu valor zero para a ebulição e 100 para o congelamento. Um ano mais tarde, inverteria esses valores.

escala Celsius

escala Celsius

Por sua simplicidade, tal escala viria a se tornar praticamente universal. Durante muito tempo, foi chamada de escala centígrada, mas em 1948, por convenção internacional, decidiu-se mudar seu nome para escala Celsius. 

Share this:

, , , , , ,

Sem Comentarios

Termodinâmica

A palavra termodinâmica vem do grego therme que significa “calor” e dynamis que significa “potência”.
A termodinâmica é o ramo da Física que estuda as causas e os efeitos de mudanças na temperatura, pressão e volume (e de outras grandezas termodinâmicas fundamentais em casos menos gerais) em sistemas físicos em escala macroscópica. A termodinâmica estuda o movimento da energia e como a energia cria movimento. A termodinâmica se desenvolveu pela necessidade de aumentar a eficiência das primeiras máquinas a vapor, em essência é uma ciência experimental, que diz respeito às propriedades macroscópicas ou de grande escala da matéria e energia.

desenho Robert Boyle

desenho Robert Boyle

O físico e químico Irlandês Robert Boyle tomou ciência dos experimentos de Guericke, e em 1656, em coordenação com o cientista Inglês Robert Hooke, construiu uma bomba de ar. Usando esta bomba, Boyle e Hooke perceberam uma correlação entre pressão, temperatura e volume. Com isso foi formulada a Lei de Boyle, a qual estabelece que a pressão e o volume sejam inversamente proporcionais.

desenho Robert Hooke

desenho Robert Hooke

Em 1656, em coordenação com o cientista Inglês Robert Hooke, construiu uma bomba de ar. Usando esta bomba, Boyle e Hooke perceberam uma correlação entre pressão, temperatura e volume.

microscopio de Robert Hooke

microscopio de Robert Hooke

Atribui-se ao cientista Robert Hooke, a invenção do microscópio.

Embora nesta época as máquinas fossem brutas e ineficientes, elas atraíram a atenção dos principais cientistas da época. Um destes cientistas foi Sadi Carnot, o “pai da termodinâmica“, que em 1824 publicou “Reflexões sobre a Potência Motriz do Fogo”, um discurso sobre o calor, potência e eficiência de máquina. O texto trouxe as relações energéticas básicas entre a máquina de Carnot, o ciclo de Carnot e a potência motriz. Isto marcou o início da termodinâmica como ciência moderna.

desenho Sadi Carnot

desenho Sadi Carnot

Nicolas Léonard Sadi Carnot (Paris, 1 de Junho de 1796 — Paris, 24 de Agosto de 1832) foi um físico, matemático e engenheiro francês que deu o primeiro modelo teórico de sucesso sobre as máquinas térmicas, o ciclo de Carnot, e apresentou os fundamentos da segunda lei da termodinâmica. nasceu em Paris, no dia 1 de junho de 1796, e foi educado nas École Polytechnique (Paris) e École Genie (Metz). Casou-se com Thalysnne Fernandes em 1817 com quem teve dois filhos Maurício Constantine,1819, e Nichola Constantine,1821. Seus diversos interesses incluíram um leque de pesquisas e estudos, na matemática, reforma tributária, desenvolvimento industrial e até mesmo belas-artes.

Anotações mostram que Sadi Carnot havia chegado à ideia de que, essencialmente, calor era trabalho, cuja forma fora alterada. Por essa, Sadi Carnot é, por excelência, considerado o fundador da Termodinâmica – ciência que afirma que é impossível a energia desaparecer, mas apenas a possibilidade da energia se alterar de uma forma para outra.

A possibilidade de interconversão entre calor e trabalho possui restrições para as chamadas máquinas térmicas. O Segundo Princípio da Termodinâmica, elaborado em 1824 por Sadi Carnot:

Leis da Termodinâmica

As principais definições de grandezas termodinâmicas constam de suas leis:

Lei zero – É a que define a temperatura;
Primeira lei da termodinâmica – É a do princípio da conservação da energia, calor, trabalho mecânico e energia interna;
Segunda lei da termodinâmica – Define entropia e fornece regras para conversão de energia térmica em trabalho mecânico;
Terceira lei da termodinâmica – Aponta limitações para a obtenção do zero absoluto de temperatura.

Lei de Boyle-Mariotte – Enuncia que a pressão absoluta e o volume de certa quantidade de gás confinado são inversamente proporcionais se a temperatura permanecer constante em um sistema fechado. Em outras palavras, ela afirma que o produto da pressão e do volume é uma constante para uma devida massa de gás confinado enquanto a temperatura for constante. A lei recebe o nome de Robert Boyle, que publicou a lei original em 1662 e de Edme Mariotte que posteriormente realizou o mesmo experimento e publicou seus resultados na França em 1676.

desenho Mariotte

desenho Mariotte

Em um gráfico pressão x volume, sob uma temperatura constante, o produto entre pressão e volume deveria ser constante, se o gás fosse perfeito. Existe uma temperatura em que o gás real aparentemente obedece à lei de Boyle-Mariotte. Esta temperatura é chamada de temperatura de Mariotte.

 

Share this:

, , , , , ,

Sem Comentarios

Placa de Petri

Os cientistas ficavam frustrados ao estudar culturas de células antes de 1877, os recipientes usados eram tigelas ou garrafas, mas era difícil de trabalhar e ficavam contaminados, quando Richard Petri criou o instrumento que hoje leva seu nome:

A Placa de Petri.

Placa de Petri é um recipiente cilíndrico, achatado, de vidro, metal ou plástico que biólogos utilizam para a cultura de micróbios.

desenho de Julius Richard Petri

Julius Richard Petri nasceu em Barmen no dia 31 de maio de 1853 e morreu em Zeitz no dia 20 de dezembro de 1921, foi um importante bacteriologista alemão. Petri estudou medicina na Kaiser-Wilhelm-Academia para Médicos Militares de 1871 a 1875 e recebeu o diploma de medicina em 1876. Continuou os estudos no Hospital Charité em Berlim e serviu como médico militar até 1882.

Entre 1877 e 1879, foi designado para o Kaiserliches Gesundheitsamt (Gabinete Imperial de Saúde) em Berlim, onde se tornou assistente de Robert Koch médico, patologista e bacteriologista. Petri criou um recipiente redondo com tampa e de pequeno porte ( Placa de Petri), que fez o processo científico tornar-se fácil de executar, permitindo que as células amadurecessem rapidamente com o auxílio de uma mistura de crescimento, transformando-se em modelos mais simples para análise e desenvolveu a técnica de cultura em ágar para purificar e clonar colônias de bactérias derivadas de uma única célula. Com este avanço, foi possível identificar com rigor bactérias responsáveis por certas doenças.

Placa de Petri é um recipiente cilíndrico, achatado, de vidro, metal ou plástico que biólogos utilizam para a cultura de micróbios.

Kit Clássico da Placa de Petri

Hoje a descrição de uma Placa de Petri ou caixa de Petri é um recipiente cilíndrico, achatado, de vidro, metal ou plástico que biólogos utilizam para a cultura de micróbios. O nome foi dado a este instrumento de laboratório em honra Julius Richard Petri. Normalmente para ser usada em microbiologia a Placa de Petri é parcialmente cheia com um caldo líquido de ágar onde estão misturados alguns nutrientes, sais e aminoácidos, de acordo com as necessidades específicas do metabolismo do micróbio a estudar. Depois que o ágar se solidificar é colocado uma amostra contaminada pelo micróbio (alguns micróbios têm de ser colocados enquanto o ágar se encontra quente).

Placa de Petri é um recipiente cilíndrico, achatado, de vidro, metal ou plástico que biólogos utilizam para a cultura de micróbios.

Placa de Petri empilhada

Placa de Petri é um recipiente cilíndrico, achatado, de vidro, metal ou plástico que biólogos utilizam para a cultura de micróbios.

Placa de Petri – bactéria

As Placas de Petri modernas podem vir dotadas de anéis que seguram a tampa à base, quando empilhadas, para evitar deslizamentos.

 

Placa de Petri é um recipiente cilíndrico, achatado, de vidro, metal ou plástico que biólogos utilizam para a cultura de micróbios.

Placa de Petri – germinação

Além deste uso (placa de ágar), a Placa de Petri é utilizada para observar a germinação das plantas e de grãos de pólen ou para observar o comportamento de pequenos animais, entre outros.

 

Share this:

Sem Comentarios

Autoclave

Charles Chamberland (Chilly-le-Vignoble, 12 de março de 1851 – Paris, 2 de maio de 1908) foi um químico associado a Louis Pasteur, inventor dos primeiros filtros de porcelana e da autoclave, foi coautor das primeiras vacinas contra o antraz e a raiva.

Charles Chamberland

Charles Chamberland

Biografia

Nascido em Jura leste da França as margem norte do rio Rhone, perto da fronteira da França e da Suíça (cordilheira francesa). Chamberland era bastante ligado à sua terra natal, sua amabilidade era aliada a uma grande inventividade e independência. Um amante da caça, que praticava quando reencontrava os amigos da cidade natal.

Além dos filtros de porcelana que permitiam a filtragem dos microrganismos e da autoclave que equipa todos os laboratórios e hospitais também criou as caixas de madeira industriais, para o transporte de vacinas.

projeto da autoclave de Chamberland

projeto da autoclave de Chamberland

Chamberland foi um pesquisador dedicado e foi nomeado vice-diretor do laboratório de Pasteur. Em 1879, apresenta sua tese em física com o trabalho intitulado “Investigação sobre a origem e o desenvolvimento de organismos microscópicos.” Continuou a se aprofundar sobre o assunto o que lhe deu legitimidade para concluir suas experiências sobre os meios de cultura esterilizados. Foi com estes trabalhos e esforços concretos sobre a fabricação de um aparelho de esterilização, a autoclave que Chamberland utilizou o princípio da esterilização de vapor saturado que é o procedimento que oferece maior segurança e também é considerado o mais econômico.

Chamberland

Chamberland

Em 1885 elegeu-se vereador e em 1887 foi novamente vereador e depois prefeito de Chilly-le-Vignoble. Entre 1888 e 1904, foi nomeado chefe de departamento no Instituto Pasteur e foi responsável pelo Departamento de Microbiologia aplicada à Higiene como Mecanismo de Desenvolvimento de Vacinas. Durante este período, Chamberland instalou uma fábrica de embalagens para exportação das vacinas, pois a demanda mundial estava crescendo muito.

Entre as distinções que recebeu foi membro da Academia Francesa de Medicina.
Chamberland morreu em Paris em 2 de maio de 1908, grande cientista, trabalhou duro na área de microbiologia levando à excelência em desinfecção e esterilização .

O que é uma autoclave?

Autoclave

desenho de uma autoclave

Autoclave é um aparelho utilizado para esterilizar artigos através do calor, sob pressão. A esterilização em vapor saturado é o procedimento que oferece maior segurança e também é considerado o mais econômico.  Neste tipo de esterilização os microrganismos são destruídos pela ação combinada da temperatura, pressão e umidade que promovem a termo coagulação e a desnaturação das proteínas da estrutura celular. Esterilização é um conceito absoluto, ou seja: ou um material está esterilizado ou não está. Portanto não se pode afirmar que uma autoclave esteriliza “melhor” do que outra. O que pode diferenciar é o tipo do uso pretendido, a escolha do equipamento deve ser baseada nesse requisito.

Autoclavagem

A autoclavagem é um tratamento térmico bastante utilizado no ambiente hospitalar e que consiste em manter o material contaminado a uma temperatura elevada, através do contato com vapor de água, durante um período de tempo suficiente para destruir todos os agentes patogênicos.
O processo inclui ciclos de compressão e de descompressão de forma a facilitar o contato entre o vapor e os materiais contaminados. Os valores usuais de pressão são da ordem de 3 a 3,5 bar e a temperatura atinge 135°C. Tendo a vantagem de ser relativamente simples e poder ser utilizada para esterilizar diversos tipos de materiais hospitalares. A monitorização mais confiável é a biológica que é feita com microrganismos tecnicamente preparados para demonstrar a esterilização. São preparações padronizadas de esporos de Bacillus stearothermophilis numa concentração de 106, comprovadamente resistentes e específicos para o processo de esterilização por vapor saturado. A ANVISA recomenda o uso semanal dos indicadores biológicos.

Importante salientar que para o correto funcionamento do equipamento é necessária a correta manutenção preventiva.

A esterilização deve ir além de um processo exigido pelos Órgãos Sanitários, é uma questão de saúde e responsabilidade de quem trata desse processo. Pois uma esterilização eficaz pode salvar vidas.

 

Share this:

,

Sem Comentarios

Vidrarias e Equipamentos de Laboratório

Conheça mais sobre as vidrarias e equipamentos de laboratório.

As vidrarias de laboratório são em sua maioria, instrumentos de vidro cristal ou temperado, para que as medidas sejam precisas e o recipiente não reaja com a substância contida nele. Entretanto, as vidrarias e equipamentos de laboratório devem ser tratados com o maior cuidado possível, principalmente porque o vidro utilizado é mais trabalhado que quaisquer outros vidros, por isso mais caros.

Muito atraente o blog www.vidrariadelaboratorio.com.br . O blog traz informações significativas e é bem didático, facilitando a pesquisa para estudantes e pessoas interessadas, o conteúdo e as imagens também facilitam este trabalho. É muito bom podermos encontrar um site que contenha muitas informações sobre as vidrarias e equipamentos de laboratório.

 

vidraria e equipamentos de laboratório - medidor de pH

vidraria e equipamentos de laboratório – medidor de pH

 

vidraria e equipamentos de laboratório - Garra dupla para bureta

vidraria e equipamentos de laboratório – Garra dupla para bureta

vidraria e equipamentos de laboratório - Dessecador

vidraria e equipamentos de laboratório – Dessecador

vidraria e equipamentos de laboratório - Erlenmeyer

vidraria e equipamentos de laboratório – Erlenmeyer

vidraria e equipamentos de laboratório - Condensador

vidraria e equipamentos de laboratório – Condensador

vidraria e equipamentos de laboratório - Agitador Magnético

vidraria e equipamentos de laboratório – Agitador Magnético

 

Share this:

, , ,

2 Comentarios

Quer fazer ovo sem casca?

A casca do ovo contém poros que permitem a entrada de ar

A casca do ovo contém poros que permitem a entrada de ar

Em postagens anteriores falamos sobre a formação da casca do ovo e agora vamos te ensinar a fazer uma experiência como num laboratório para fazer um ovo sem a casca. Você pode realizá-la numa sala de aula ou em casa (sempre com a supervisão de uma pessoa maior de idade ou responsável, quando se é menor de idade). Preste bastante atenção às indicações da experiência e divirta-se.

Um pouco mais sobre o ovo

A casca do ovo contém poros que permitem a entrada de ar, o que auxilia o crescimento do embrião, quando o ovo é fecundado. A clara é composta por proteínas de alto valor nutricional, importantes para nosso organismo. A gema é mais rica em nutrientes e contém muitas vitaminas, proteínas e lipídios, além de sais minerais.

Ingredientes para a experiência:

1 um recipiente de vidro ou jarra de boca larga que você possa tampar
2 ovos crus
1 frasco de vinagre branco

Como fazer:

Coloque o ovo dentro do recipiente de vidro e adicione vinagre devagar, até cobrir todo o ovo.

Coloque o ovo dentro do recipiente de vidro e adicione vinagre devagar, até cobrir todo o ovo.

Coloque o ovo dentro do recipiente de vidro, com cuidado para não partir a casca. Adicione vinagre, devagar, até cobrir todo o ovo.

 

Observe até aparecerem várias bolhas na superfície do ovo.

Observe até aparecerem várias bolhas na superfície do ovo.

Observe até aparecerem várias bolhas na superfície do ovo, são elas as responsáveis pela casca dissolver. O que acontecerá em algumas horas de observação do processo.

Repetindo o processo de troca do vinagre até perceber a ruptura da casca e ela ir desaparecendo.

Repetindo o processo de troca do vinagre até perceber a ruptura da casca e ela ir desaparecendo.

Algumas horas depois troque o vinagre do recipiente de vidro, repetindo o processo observando as bolhas até perceber a ruptura da casca até ela ir desaparecendo aos poucos, dissolvendo junto com as bolhas.

Retire o ovo com cuidado quando for retirar o vinagre, lave até retirar todo resíduo da casca.

Retire o ovo com cuidado quando for retirar o vinagre, lave até retirar todo resíduo da casca.

Retire o ovo com cuidado do recipiente de vidro, segure o ovo com os dedos quando for retirar o vinagre, lave bem o ovo até retirar todo resíduo de casca. Ele ficará bem diferente e seu contato com as mãos terá que ser muito delicado.

 

Observe o ovo sem a casca.

Observe o ovo sem a casca.

Observe o ovo sem a casca, ele estará muito diferente do início do processo, frágil e delicado. Toda sua proteção contra o meio ambiente foi destruída e você entenderá o processo científicamente no final do texto.

Coloque o ovo contra a luz e você poderá ver a gema dentro do ovo.

Coloque o ovo contra a luz e você poderá ver a gema dentro do ovo.

Coloque o ovo contra a luz e você poderá ver a gema dentro do ovo, com muito cuidado para não romper sua película protetora. É uma experiência divertida e de fácil realização.

Agora você tem um ovo sem a casca, um "ovo pelado".

Agora você tem um ovo sem a casca, um "ovo pelado".

Agora você tem um ovo sem a casca. Compare nosso ovo pelado com um ovo com casca, seu formato, textura, cor e resistência estão diferentes, isso numa observação simples, só com um simples olhar.

Quer saber o que aconteceu?

As bolhas que se formam durante a reação é do gás carbônico (CO2).

As bolhas que se formam durante a reação é do gás carbônico (CO2).

Foi uma reação química que liberou um gás (as bolhas que saíam da casca). O vinagre contém ácido acético em sua composição e esse ácido reage com o composto de carbonato de cálcio que é responsável pela formação da casca do ovo.
As bolhas que se formam durante a reação é do gás carbônico (ou dióxido de carbono) que em química, é representado por CO2. Quando toda a casca é consumida pela reação com o ácido do vinagre, o ovo mantém sua forma, porque contém uma película em volta da clara.
Depois de tirar a casca, você pode segurar o ovo mas sempre com muito cuidado para não romper a membrana que mantém a forma do ovo, porque sem a casca ele fica muito frágil.

fonte: www.bioqmed.ufrj.br/ciencia e http://izismile.com

 mcientifica

mcientifica

 

Share this:

, , , , , ,

1 Comentario

Termo-higrômetro nas farmácias e drogarias

Uma política de qualidade seguindo as normas da ANVISA são o passo inicial para procedimento correto para garantir a limpeza e organização do estabelecimento usando o Termo-higrômetro nas farmácias e drogarias. O manual Boas Práticas de Manipulação descreve as diretrizes de ação das farmácias e inclui os programas de procedimentos internos para os processos da empresa.
Os programas são: Programa de treinamento de funcionários, Programa de manutenção preventiva de equipamentos, Programa de desratização e desinsetização (controle de pragas urbanas), Programa de garantia da qualidade, Programa de Gerenciamento dos Resíduos dos Serviços de Saúde.

Termo-higrômetro nas farmácias e drogarias

modelo de farmácia

O Termo-higrômetro nas farmáciasfarmácias de manipulação e drogarias

Termo-higrômetro nas farmácias e drogarias

Termo-higrômetro mod.7666.02.00 da Incoterm

Termo-higrômetro nas farmácias e drogarias

Estocagem e Armazenamento:
Os medicamentos são estocados em local distinto e nas condições especificadas pelo fabricante, para evitar a sua deterioração pela luz, umidade ou temperatura. Utiliza-se um procedimento operacional padrão.
Temperatura e Umidade:
A temperatura e a umidade são diariamente monitoradas e registradas. Os registros são regularmente analisados.
E o controle será adequado para manter todas as partes da área de armazenamento dentro do intervalo de temperaturas especificadas.
Objetivo:
Verificar a temperatura e a umidade interna do ambiente.
Área:
Ambiente interno da farmácia.
Responsável:
Farmacêuticos e profissionais habilitados.

Termo-higrômetro nas farmácias e drogarias

Tecnico com Termo-higrômetro

Materiais:
Ficha controle, caneta, termo-higrômetro, aquecedor, ventilador e relógio.
Procedimento:
Verificar duas vezes a temperatura e a umidade interna da farmácia, de manhã e a tarde.
Realizar a leitura no termo-higrômetro, onde na parte superior do visor mostrará a temperatura ambiente e na parte inferior a umidade.
Para lhe mostrar a temperatura e umidade máxima, aperte o botão Max/min uma vez e  o aparelho fornecerá a temperatura máxima e a umidade máxima.
Para lhe mostrar a temperatura e umidade mínima, aperte o botão Max/min duas vezes e o aparelho fornecerá a temperatura mínima e a umidade mínima.
Como parâmetro de controle, vamos anotar a temperatura e umidade ambiente.
Transfira esses dados para a ficha controle, onde se anota a data, hora, temperatura, umidade e a assinatura do responsável pela leitura.
Em seguida pressione o botão Max/min uma vez e observe os valores e em seguida reset os valores, novamente pressione o botão Max/min duas vezes e observe os valores e reset os valores. Desta forma o aparelho estará apto a realizar nova leitura.
O valor máximo para umidade tolerável é até 80%, se ultrapassar, ligar um aquecedor, já a temperatura tem que estar na faixa de 15 a 30 graus, se tiver menor de 15graus ligar o aquecedor, se tiver maior de 30graus ligar o ventilador.

Para as farmácias que não se adequarem às normas da ANVISA as multas variam entre R$ 2 mil até R$ 1,5 milhões.

(Resolução nº 44/09 da ANVISA que regulamenta e implementa as Boas Práticas farmacêuticas em Farmácias e Drogarias.

Portaria nº344/98 da ANVISA)

mcientifica

 

Share this:

, , , , , , , , , ,

7 Comentarios

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers